Fórum Itaboraí firma nova parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis

Colaboração entre o programa da presidência da Fiocruz em Petrópolis e a Prefeitura local tem o objetivo de complementar e fortalecer a capacidade dos serviços de atenção primária em saúde e de monitoramento da população atingida pelos desastres socioambientais que abateram a cidade nos dias 15 de fevereiro e 20 de março últimos.

Thaís Ferreira e Luiz Pistone (Fórum Itaboraí/Fiocruz) em colaboração com ASCOM (PMP)Publicado em 31/03/2022

Quatro equipes volantes de atenção primária e uma de atenção psicossocial, incluindo médico de família, psiquiatra, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos e assistentes sociais, irão atuar como um reforço principalmente nos territórios atingidos pelas chuvas.  De acordo com o secretário de Saúde Marcus Curvelo, já existe um acordo de cooperação técnica entre o Fórum Itaboraí: Política, Ciência e Cultura na Saúde (programa da presidência da Fiocruz em Petrópolis), e a Secretaria de Saúde, em diferentes áreas. Porém, neste momento, essa parceria específica, que terá duração de seis meses, está sendo firmada com o intuito de direcionar esforços de vigilância em saúde, organização, proteção, resposta e reconstrução, no âmbito da saúde, dos territórios afetados.
 
 “A Fiocruz tem sido importante aliada, principalmente nesse momento de crise em que estamos vivendo. Essas cinco equipes volantes garantem a ampliação da capacidade de resposta e acolhimento da população, principalmente das pessoas que foram acometidas pelas chuvas”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.
 
"Os serviços e profissionais de saúde que atuam nos territórios já vêm enfrentando os desafios de apoiar e proteger a população da Covid-19 e de seus impactos associados, inclusive no campo da saúde mental. Com as tragédias recentes causadas pelas chuvas em Petrópolis, os desafios de prover os cuidados necessários à saúde, no seu sentido mais amplo, se tornam ainda maiores. E ainda há a assistência imprescindível aos profissionais de saúde e cuidadores, de forma que possam salvaguardar e cuidar dos demais; ou seja, é preciso cuidar também de quem cuida!", explicou Felix Rosenberg, Diretor do Fórum Itaboraí, que destacou outra importante variável a ser considerada: a priorização e o desenvolvimento de ações no território. "Trabalhar no território significa resgatar todos os saberes e potencialidades dos recursos da comunidade, construindo coletivamente as soluções, a multiplicidade de troca entre as pessoas e os cuidados necessários para superar esse momento", complementou Rosenberg.
 
O trabalho focará tanto no reforço da capacidade de assistência da atenção primária em saúde, através da contratação e capacitação dos profissionais que irão compor as equipes volantes, quanto na detecção precoce de agravos e doenças que podem acontecer no período pós desastre, como a leptospirose, hepatite A e arboviroses, através do fornecimento de kits rápidos e capacitação técnica. O Acordo de Cooperação prevê, ainda, outras ações de formação para as equipes da própria Secretaria Municipal de Saúde.
 
“Neste momento, buscamos direcionar e aprofundar os trabalhos com o objetivo de realizar um mapeamento da vigilância do desastre, identificando as áreas e famílias afetadas. A parceria com a Fiocruz garante a ampliação da cobertura de atendimento na atenção primária e, principalmente, na questão de saúde mental”, reforça o secretário de Saúde, Marcus Curvelo.
 

Processo Seletivo 2022 da Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí

 

A Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí

Em funcionamento desde fevereiro de 2013, a Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí é um Projeto Sócio – Cultural gratuito de formação de orquestra composto por um conjunto de aulas de teoria e harmonia, prática orquestral e instrumento. O Ciclo Básico do curso tem duração de 3 anos e conta com aulas três vezes por semana no período da tarde. Para aqueles estudantes que pretendem fazer nível superior em música, o projeto desenvolve um trabalho de preparação para o Teste de Habilidade Específica (THE), exigido junto ao Enem nas Universidades Públicas. Clique aqui para ver o documentário sobre a Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí, produzido entre 2016 e 2017.

 

Processo Seletivo 2022

Destinado a estudantes matriculados na rede pública de ensino que estejam cursando prioritariamente entre o 7° ano do ensino fundamental e o 1° ano do ensino médio, o processo seletivo de 2022 irá selecionar 20 novos alunos para os seguintes instrumentos: violino, viola de arco, violoncelo, contrabaixo acústico, flauta transversal e clarineta. A seleção ocorrerá no dia 09 de abril, no Palácio Itaboraí.

Nenhum teste de teoria musical será exigido e candidatos que não possuem instrumentos poderão participar da seleção normalmente.

Clique aqui para ver um vídeo sobre o processo seletivo 2022.

 

Inscrições

As inscrições poderão ser feitas até o dia 08 de abril, de segunda a sexta-feira, de 08h às 17h, através do WhatsApp (24) 2246-1430 ou na recepção do Palácio Itaboraí localizado na Rua Visconde de Itaboraí, 188, no Valparaíso em Petrópolis.

Não realizaremos inscrições por e-mail.

 

Para agilizar o processo de inscrição, tenha em mãos as seguintes informações:

1-Nome completo e idade do candidato

2-Endereço

3-Bairro

4-Nome da Instituição de Ensino

5-Escolaridade (ano cursado em 2022)

6-Telefone Fixo

7-Telefone Celular

8-Já sabe tocar algum Instrumento?  Qual?

9- Para qual instrumento deseja se candidatar?

 

Para candidatos com menos de 18 anos também devem ser informados os seguintes dados:

1-Nome completo do responsável

2-Telefone celular do responsável 

3-Profissão do responsável

 

Nota da Fiocruz à tragédia em Petrópolis

 

A Fiocruz se solidariza com toda população de Petrópolis diante dos desastres causados pelas chuvas de ontem (15/02) no município.

O Fórum Itaboraí, programa da presidência da Fiocruz em Petrópolis, está apoiando as ações governamentais emergenciais de resposta e contribuindo com doações institucionais para o enfrentamento da tragédia.

 

Petrópolis, 16 de fevereiro de 2022.

 

E-mail: forumitaborai@fiocruz.br

Telefones: (24) 2246-1430 / 2231-7824 / 2231-3137

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 188 – Valparaíso – Petrópolis/RJ – Brasil Cep: 25655-031

 

 

Fórum Itaboraí participa da primeira reunião do Comitê Científico da Prefeitura de Petrópolis para avaliar estágio da covid e medidas de proteção no município

Encontro reuniu representantes da Fundação Oswaldo Cruz, governo municipal e médicos

Thaís Ferreira (Fórum Itaboraí/Fiocruz) e Carla Cavalcante(PMPPublicado em 07/01/2022

Foto: Luiz Pistone (Fórum Itaboraí)

O estágio atual da pandemia do Coronavírus e as medidas de proteção necessárias para garantir a segurança sanitária dos petropolitanos foram temas da primeira reunião do novo comitê científico do município. O grupo, criado para analisar e deliberar as medidas de contenção da pandemia, teve a sua primeira reunião na última quinta-feira (06/01/22), no Palácio Itaboraí, sede da Fiocruz em Petrópolis.

“A formação do Comitê é fundamental e estratégica para o enfrentamento à covid no município. A pandemia já dura dois anos e é importante deixar claro que não acabou. Temos que sensibilizar a população sobre os cuidados necessários, como distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel, além de se evitar aglomerações. Cada um de nós temos que fazer a nossa parte para superar de vez esse momento”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Bomtempo destacou, ainda, que a ciência é soberana e garantiu os avanços nesse processo. “Não é necessário fazer uma retrospectiva, mas é importante frisar que é graças a toda a colaboração cientifica mundial que podemos estar aqui, hoje, em uma reunião presencial, pois colocaram a vida como principal valor”, completou o prefeito.

Para o secretário de Saúde, Marcus Curvelo, a criação do Conselho Cientifico é fundamental para a elaboração de uma agenda de trabalho produtiva. “Queremos que ela, de fato, pense naqueles mais frágeis da sociedade e que nem sempre têm acesso as informações necessárias”, destacou o secretário.

“Nós temos uma satisfação muito grande em colaborar com a gestão pública municipal. A missão do Fórum Itaboraí está centrada na promoção da saúde e na redução das desigualdades sociais. Portanto, é a partir dessa perspectiva que temos colaborado e continuaremos colaborando. Nosso trabalho é eminentemente comunitário, acontece nos territórios. E nossa visão parte da determinação social da saúde, ou seja, de como as condições socioeconômicas afetam o bem-estar, o bem-viver das pessoas”, explicou Felix Rosenberg, Diretor do Fórum Itaboraí.

Rosenberg apresentou uma síntese do histórico de cooperação entre o Fórum Itaboraí/Fiocruz-Petrópolis e a Prefeitura Municipal desde 2011, bem como os principais projetos em curso na unidade. Dentre eles está o georreferenciamento por zona de calor da covid no município, realizado desde 2020. São mapas de Petrópolis que indicam as áreas de mais incidência e persistência da doença ao longo de quase dois anos, a partir de dados fornecidos pelo departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde. 

“O endemismo na região central do município é uma das principais conclusões que esse trabalho nos trouxe. Ou seja, o mapa de calor gerado a partir dos dados oficiais da covid no município nos mostra a persistência dos casos no centro da cidade. Assim, se com esse sistema geográfico passamos a entender onde está a doença e como ela se comporta ao longo do tempo no território, temos os alertas claros e necessitamos de estratégias para reduzir a contaminação. Essa área central merece um olhar mais específico e atento, até porque a covid ainda está aí e precisamos pensar e atuar com medidas epidemiológicas de prevenção. E os modelos e tecnologias sociais que desenvolvemos e aplicamos podem contribuir com enfrentamento de outras doenças que afetam a população e com políticas públicas intersetoriais de saúde”, destacou Rosenberg. 
Além do Secretário de Saúde, os médicos Marco Liserre, Luís Eduardo Fontes e Luís Arnaldo e o diretor do Serviço Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac), Ricardo Patuléa, também participaram do encontro, assim como os secretários Marcelo Soares, de Desenvolvimento Econômico; Silvia Guedon, de Turismo; Karoline Cerqueira, da Assistência; Diana Iliescu, diretora presidente do Instituto Municipal de Cultura e Adriana de Paula, de Educação.
 
Acordo de cooperação científica
 
O governo municipal e a Fiocruz assinaram, durante a reunião, dois acordos de cooperação: um deles para fortalecer e desenvolver ações locais e intersetoriais em regiões de maior fragilidade social, voltado para a promoção da saúde, gestão socioambiental e o direito à cidade e o outro para implementar o monitoramento cartográfico participativo da covid e de outros agravos à saúde prioritários. 
 
“A assinatura desses documentos é uma demonstração clara de que nossa intenção é caminhar junto com a instituição que sempre se manteve ao lado do povo brasileiro. Além disso, trazemos o setor produtivo para esse encontro. Isso porque, entendemos que não é possível tomar qualquer decisão e avançar sem ouvir a todos”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.
 
Foto: Luiz Pistone (Fórum Itaboraí)
Fotos: Luiz Pistone (Fórum Itaboraí)

 

 

 

Transcrições dos Seminários “Transporte Público e Saúde: Desafios e perspectivas em Petrópolis” e “Segurança alimentar: há fome em Petrópolis?”

Fórum Itaboraí disonibiliza transcrições de seminários online realizados com especialistas para debater temáticas intersetoriais de promoção da saúde e enfrentamento das desigualdades sociais

Thaís Ferreira e Luiz Pistone (Fórum Itaboraí/Fiocruz) / Publicado em 07/01/2022

Para vosso conhecimento, tornarmos públicas as transcrições dos dois seminários realizados em outubro de 2021, em formato online, sobre temáticas que estão alinhadas à nossa missão e atuação e entendemos ser de interesse dessa gestão pública municipal, a saber:
 
Seminário – “Transporte Público e Saúde: desafios e perspectivas em Petrópolis”, realizado em 18 de outubro de 2021.
 
Seminário – “Segurança Alimentar: Há fome em Petrópolis?”, realizado em 20 de outubro de 2021.

LINKS: Arquivo da Transcrição e seminário em nosso YouTube

Fala Tu 2022: Resultado do Processo Seletivo

 
 

Divulgação dos nomes dos selecionados para a primeira turma!

Publicado em 21/12/2021 21h59

O Fórum Itaboraí: Política, Ciência e Cultura na Saúde agradece a participação e interesse de todos os candidatos e torna público o resultado do Processo Seletivo para integrar a primeira turma do Fala Tu: Curso de Formação em Comunicação Comunitária.

SELECIONADOS POR COMUNIDADE:

Alemão: 01) Alessandra Monteiro Storck

Amazonas: 02) Claudia Marangoni Sant Ana, 03) Maria Luiza Tavares de Lima ladeira e 04) Matheus Meneses Pimentel

Bataillard: 05) Marcia Cristina da Silveira Almeida

Carangola: 06) Roselane Xavier de Freitas e 07) Simone de Oliveira dos Santos

Castelo São Manoel: 08) Guilherme de Souza Vitorino, 09) Rosemere Martins e 10) Valmir Jorge Gonçalves

Estrada da Saudade: 11) Paulo Roberto Corrêa de Souza

Glória: 12) Yuri Santos

Meio da Serra: 13) Gabriel Abrão de Mendonça Gomes

Pedras Brancas: 14) Rosimeri Paves

Posse: 15) Ana Lúcia Oliveira de Souza, 16) Ana Maria Oliveira da Silva Pacheco e 17) Cláudia Renata  De Almeida Ramos

Primeiro de Maio e adjacências: 18) Amilton da Silva Oliveira, 19) Cristina Rosário de Oliveira e 20) Vanessa Pereira dos Santos

Quilombo Boa Esperança: 21) Mislene Moura Barbosa e 22) Wesley Costa Alves Santos

Quilombo Tapera23) Eva Lucia Casciano

Vale das Videiras: 24) Marcos Antonio Santos

Vila Rica:  25) Isaque Santa Rosa, 26) Lilian Regina Marcílio Nogueira, 27) Lucinéa  de Oliveira  Vieira e 28) Roberto Jones Garcia Vieira 

Parabenizamos os selecionados e informamos que as aulas terão início no dia 15/01, sábado, sendo a primeira PRESENCIAL no Palácio Itaboraí, sede do Fórum, no Valparaiso, das 9h30 às 13h. Além deste, ocorrerão outros 3 encontros PRESENCIAIS, nas seguintes datas: 12/02, 12/03 e 02/04 (sendo o último com duração de 5h30). Todos os demais encontros serão ONLINE, às segundas e quartas-feiras, de 17 de janeiro a 23 de março de 2022, sempre das 19h às 21h. Em caso de dúvidas, entrar em contato com o WhatsApp do Fórum Itaborai: (24) 2246-1430.

Aos demais candidatos e candidatas agradecemos pela participação e desejamos que possamos nos encontrar em novas turmas no futuro.

 

 
 
 

Projetos da Fiocruz podem receber doações a partir do IR de pessoa física

Plataforma online traz o passo-a-passo de como doar

Os projetos socioculturais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) já podem receber doações de pessoas físicas através da campanha IR que Transforma. Lançada pela Vice-Presidência de Gestão e Desenvolvimento Institucional (VPGDI/Fiocruz), por meio de seu Escritório de Captação de Recursos, a plataforma tem por objetivo incentivar a participação da sociedade civil no fortalecimento da cultura científica e da cidadania.

 

Com uma simples ação, é possível doar até 6% do imposto de renda devido a pagar ou a restituir para projetos socioculturais, com dedução fiscal de 100% do valor investido. 

 

Atualmente, é possível destinar parte do Imposto de Renda para o projeto Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí, um projeto sociocultural direcionado aos jovens estudantes da rede pública de ensino que oferece um curso intensivo com aulas teóricas e práticas, presenciais e online, de música, visando desenvolver o aprendizado com perspectiva profissionalizante. Com sede no Palácio Itaboraí, a Orquestra já formou dezenas de jovens, ajudando-os no ingresso nas mais renomadas universidades de música do país.

 

Para apoiar, basta calcular o potencial de dedução fiscal no próprio site, usando dados do imposto devido da última declaração entregue à Receita Federal, escolher o projeto e fazer a doação. É simples, rápido e fortalece a cultura no nosso país.

 

Mais informações no site: http://www.irquetransforma.org.br/

 

Para conhecer mais sobre a Orquestra de Câmara do Palácio itaboraí, assista ao documentário em www.youtube.com/watch?v=kjeYKqG2J9s&t=1s

Palácio Itaboraí: Visitas, agendamentos e recomendações

 

O Fórum Itaboraí retomou a visitação pública ao Palácio Itaboraí, Trilha do Arboreto (temporariamente sem monitoria), área de exposições e ao centro de convenções.

Não existem restrições para a visitação mas, para maior segurança de todos, seguimos disponibilizando álcool em gel e recomendando o uso de máscaras em ambientes internos.

Acesse os links abaixo para mais informações sobre agendamento de visitas e outras solicitações.

SOLICITAR VISITA PELA PLATAFORMA DO GOVERNO FEDERAL

SOLICITAR INFORMAÇÕES SOBRE O CENTRO DE CONVENÇÕES

Fiocruz coordena Inquérito de Cobertura Vacinal em Petrópolis

Publicado informe.ensp.fiocruz.br/noticias/52357

A Fiocruz está conduzindo o Inquérito de Cobertura Vacinal no município de Petrópolis. Promovido pelo Ministério da Saúde, o objetivo é estimar a cobertura vacinal de crianças nascidas em 2017 e 2018 para todas as vacinas incluídas no Programa Nacional de Imunização e identificar situações que possam contribuir para a redução da cobertura vacinal observada nos últimos anos. A pesquisa teve início na quinta-feira, dia 21 de outubro. A coleta de dados é realizada nos domicílios, por meio de entrevista com o responsável pela criança. 
 
O inquérito pretende estimar as coberturas relativas às vacinas BCG, hepatite B, poliomielite, pentavalente, rotavírus humano, febre amarela, meningococo conjugada C, pneumococo conjugado 10 valente, influenza, hepatite A, tríplice viral, varicela e reforço para DPT e Poliomielite, por meio da análise da caderneta de vacinação das crianças desde seu nascimento até o momento da entrevista.
 
Além da análise da caderneta de vacinação, a entrevista nos domicílios buscará informações sobre os dados do responsável pela criança, dados da mãe da criança, as características da criança e da família. O entrevistador, que estará devidamente identificado com blusa e crachá da empresa contratada e com equipamento de proteção contra a covid-19, irá fotografar a caderneta de vacinação da criança para identificar quais as vacinas ela recebeu. A entrevista coletará os dados de 452 crianças e terá tempo estimado de 20 a 30 minutos.
 
“O estudo já foi finalizado em todas as capitais brasileiras. Agora vamos iniciar nos demais municípios. Apesar de o nosso Programa de Imunização oferecer gratuitamente uma gama de vacinas, há alguns anos vem caindo a cobertura vacinal das crianças brasileiras. Isso é uma grande preocupação, pois doenças já controladas voltaram a afetar as crianças e até mesmo levar a óbito. Para identificar o que está ocorrendo e definir novas estratégias para melhorar o acesso à vacinação das crianças, sua participação é extremamente importante. Queremos ouvir você, independente de como esteja a vacinação de seu(sua) filho(a)”, convocou Silvana Granado, pesquisadora da Fiocruz e coordenadora do Inquérito em Petrópolis. 
 
Os resultados contribuirão para a definição de estratégias nacionais e municipais para elevação da cobertura vacinal e, assim, evitar o ressurgimento ou a ocorrência de doenças preveníveis por vacinação. A empresa Science realizará o estudo de campo. O trabalho consiste na aplicação de um questionário estruturado e necessita de uma foto da caderneta de vacinação da criança. Para garantir segurança aos entrevistados eles podem confirmar a existência da pesquisa usando o Disque Saúde, 136 ou ligando para a ouvidoria da Secretaria de Saúde de Petrópolis (24 – 2233-8888). 
 
A Fiocruz é responsável pela coordenação do Inquérito de Cobertura Vacinal no estado do Rio de Janeiro. Participam da pesquisa as crianças nascidas no ano de 2017 e 2018 residentes na área urbana das capitais brasileiras e algumas cidades do interior, incluindo Petrópolis.

Fórum Itaboraí comemora 10º. aniversário discutindo fome, transporte público e saúde no município

Programa da Fiocruz em Petrópolis promove seminários online com especialistas para debater temáticas intersetoriais de promoção da saúde e enfrentamento das desigualdades sociais

Thaís Ferreira e Luiz Pistone (Fórum Itaboraí/Fiocruz) / Publicado em 15/10/2021

Como parte dos eventos em comemoração ao décimo aniversário, o Fórum Itaboraí: Ciência, Política e Cultura na Saúde, programa da presidência da Fiocruz em Petrópolis, realizará dois seminários online que vão discutir o transporte público e a fome em Petrópolis. A programação está alinhada à missão do Fórum, de contribuir com o fortalecimento do SUS e dos bairros populares  de Petrópolis, além de promover permanentemente espaços de reflexão, geração de ideias e atividades de caráter intersetorial para formulações de políticas e práticas tendentes a reduzir as desigualdades sociais na saúde.

Ambos eventos serão transmitidos pelo nosso canal do YouTube e terão interação com o público através do chat.

 

Os seminários

“Transporte Público e Saúde: desafios e perspectivas em Petrópolis” será o tema do encontro online que acontecerá no dia 18 de outubro (segunda-feira), das 18h às 20h, e discutirá a mobilidade e o transporte urbano como questões essenciais do direito à cidade, dando destaque às condições de extrema concentração da mobilidade em direção ao centro do município.

No dia 20 de outubro (quarta-feira), das 14h às 17h, acontecerá o seminário virtual “Segurança alimentar: há fome em Petrópolis?”, que abordará o agravamento das condições de segurança alimentar, em busca de caminhos para o enfrentamento da fome no município. O debate será também um preparatório para a Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, que acontecerá nos dias 22 e 23 de outubro na cidade.

 

Programação:

Transporte Público e Saúde: desafios e perspectivas em Petrópolis

18h – 18h15 Abertura -  Impacto da mobilidade urbana na saúde: Resultados do Diagnóstico Rápido Participativo – DRP e impactos do transporte público na pandemia de COVID-19. Felix Rosenberg, Diretor do Fórum Itaboraí

18h15 – 18h35 – Mobilidade urbana e o direito à cidade - Luis C. S. Madeira Domingues, arquiteto urbanista pesquisador do PDCFMA/FIOCRUZ

18h35 – 18h45 - O olhar da comunidade sobre o transporte público em Petrópolis – Cláudia Renata Ramos- liderança comunitária do Movimento do Aluguel Social e Moradia de Petrópolis

18h45 – 19h05 – A experiência de Maricá(RJ) – Luiz Carlos dos Santos- ex- diretor presidente da Empresa Pública de Transportes (EPT) do município de Maricá-RJ

19h05 – 19h25 – Transporte Público em Petrópolis- desafios e perspectivas- Luciano Moreira da Silva- Diretor-Presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes - CPTRANS

19h25 – 19h35 - Perspectivas da comunidade: Célio Pereira - Membro do Conselho Local de Saúde do bairro Carangola- Petrópolis

19h35 – 19h50 – DEBATE

19h50 – 20h – Encerramento / Conclusões

 

Segurança alimentar: há fome em Petrópolis?

14h 14h10: Mesa de Abertura - Felix Rosenberg, Diretor do Fórum Itaboraí e Talita Berti, Presidente do COMSEA.

14h10 14h40: A crise da fome no mundo e no Brasil - Francisco Menezes, integrante do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil, da Agenda 2030. Presidiu o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) de 2004 a 2007.

14h40 14h55: A Insegurança Alimentar em Petrópolis, desafios para a política municipal - Rosane Borsato, Coordenadora da Comissão de Direitos Humanos na Câmara Municipal de Petrópolis e Ex-Secretária Municipal de Assistência Social.

14h55 15h10: A Fome como problema público - Denise Tarin, Procuradora de Justiça de Tutela Coletiva. Coordena o Programa de Segurança Humana desde 2014.

15h10 15h30: Canais alternativos e solidários de produção e comercialização de alimentos - Miriam Langenbach, membro e fundadora da Rede Ecológica.

15h30 15h50: Escola Pública e Segurança Alimentar e Nutricional -PNAE, merenda escolar hortas escolares - Robson Patrocínio, Fiocruz Mata Atlântica, atua nos projetos Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.

15h50 16h10 A Agricultura Urbana e a Agroecologia - instrumentos para Segurança e Soberania Alimentar – Lúcia Helena Almeida, Fórum Itaboraí, Eng. Agrônoma, Mestre em Agricultura Orgânica (UFRRJ / Embrapa).

16h10 17h: Teses para a Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional COMSEA 2021- Felix Rosenberg.

 

Páginas