Exposição gratuita sobre biodiversidade em cartaz no Palácio Itaboraí

Formada por painéis e módulos interativos, a exposição "Biodiversidade e saúde" destaca as relações entre a biodiversidade, a saúde e suas perspectivas socioambientais, e busca discutir os impactos da intervenção humana na natureza – estima-se que a atual taxa de extinção de espécies esteja entre mil e 10 mil vezes maior que a natural. Esse debate é fundamental, especialmente neste momento, em que nos aproximamos do final da Década da Biodiversidade (2011-2020).

As atrações incluem um jogo da memória sobre espécies brasileiras ameaçadas de extinção e uma atividade sobre as relações ecológicas que acontecem no ambiente da floresta. Além disso, os visitantes poderão conhecer mais sobre os seis biomas brasileiros – a Floresta Amazônica, maior floresta tropical úmida do mundo; o Pantanal, maior planície inundável; o Cerrado de savanas e bosques; a Caatinga de florestas semi-áridas; os campos dos Pampas; e a floresta tropical pluvial da Mata Atlântica.

A biodiversidade como fonte de saúde é um dos destaque da exposição, que aborda o reconhecimento científico de plantas medicinais e a distribuição de fitoterápicos no SUS.

A mostra foi realizada pelo Museu da Vida da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), em parceria com o Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos).

 

SERVIÇO: 

Exposição “Biodiversidade e Saúde”
De 3 de setembro até 21 de dezembro

Datas e horários de visitação: de terça a sexta, das 8h30 às 16h30, e aos sábados, das 9h às 16h
Local: Palácio Itaboraí / Fiocruz Petrópolis
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 188, Valparaíso
Informações e agendamentos: (24) 2246-1430

 

 

Fórum Social da Juventude de Petrópolis 2018: Diálogo e Diversidade

 

Fórum Social da Juventude mobiliza jovens petropolitanos

O 1º. Fórum Social da Juventude, realizado no último sábado, 25 de agosto, no Fórum Itaboraí: Ciência, Política e Cultura na Saúde, unidade da Fiocruz em Petrópolis, reuniu mais de 250 pessoas, a maioria jovens, nas diversas atividades programadas ao longo do dia e foi um marco nas discussões sobre temas que afetam e são do interesse da juventude petropolitana.

 

Entre as atividades estiveram debates e rodas de conversa sobre distintos temas que estão relacionados com esta fase da vida e que também envolvem a elaboração de políticas públicas específicas para este segmento da população nas áreas de cultura, educação, saúde, participação social, direito à cidade, gênero, profissionalização, entre outros. A programação, desenhada pelos próprios jovens, foi, entretanto, além do pensamento crítico, dos diálogos e da geração de ideias, objetivamente, e incluiu também atrações culturais, como apresentações artísticas, rodas de rima, capoeira, exibição de filmes, grafite, exposições e oficinas, sendo a maior parte delas conduzidas e executadas por jovens de Petrópolis.

 

Nathan Gomes, 22 anos, membro da comissão organizadora do Fórum, avalia que um dos grandes ganhos do evento foi a oportunidade de diálogo, de trocas e de encontro da diversidade da juventude na cidade. “É a primeira vez que um evento desse acontece na cidade e a gente comemora poder discutir pautas novas e outras não tão novas que permeiam a juventude, como LGBTfobia, homofobia, racismo e outros. E mais que discutir, poder registrar e compartilhar a nossa opinião sobre a cidade que a gente vive, sobre as políticas públicas para a juventude, isso é muito rico e muito importante”, observa Nathan.

 

A Carta da Juventude de Petrópolis, redigida ao final do Fórum, contendo os principais pontos debatidos e as propostas deles decorrentes, trouxe como temas centrais a mobilidade urbana, a falta de espaço de lazer e cultura para a juventude, a necessidade do cumprimento do Estatuto da Juventude e a garantia de direitos. Nela estão contempladas também discussões sobre os impactos, na vida dos jovens, do racismo, do machismo e das questões que envolvem a diversidade de gênero. Esta Carta será publicizada para toda sociedade petropolitana, enviada aos meios de comunicação e encaminhada aos Conselhos Municipais.

 

Para Felix Rosenberg, Diretor do Fórum Itaboraí, o 1º Fórum Social da Juventude de Petrópolis superou todas as expectativas. “Ficou evidente a enorme capacidade de organização dos jovens; a riqueza das iniciativas culturais no nosso território, nossa cidade; a sua vital carência de espaços públicos para conviver, trocar ideias e experiências e fortalecer as suas práticas democráticas e o seu reconhecimento e cuidado pela coisa pública, quando eles acham que fazem parte da mesma. Um grande aprendizado para esta juventude e para nós”, conta Rosenberg, afirmando que a proposta é que o evento se torne regular na agenda e no espaço do Palácio Itaboraí, assim como a promoção de eventos similares nas comunidades do município.

 

Acesse nossa página do facebook para ver mais fotos do evento: https://www.facebook.com/pg/forumitaborai/photos/?tab=album&album_id=565327027214909

 

 

Fórum Social da Juventude de Petrópolis 2018: Diálogo e Diversidade

Fórum Social da Juventude de Petrópolis 2018: Diálogo e Diversidade

O Dia Internacional da Juventude, celebrado anualmente no dia 12 de agosto, foi criado por Resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) durante a Conferência Mundial dos Ministros Responsáveis pelos Jovens, reunidos em Portugal em 1999.

A data serve à reflexão sobre as ações políticas dos governos na melhoria da qualidade de vida dos jovens de todo o mundo, assim como à discussão sobre a responsabilidade destes com o futuro do planeta.

Com o compromisso de contribuir na repercussão dos debates e discussões políticas deste importante segmento da sociedade, o Fórum Itaboraí/Fiocruz convida os jovens do município para participar do Fórum Social da Juventude de Petrópolis que ocorrerá dia 25 de Agosto, das 9h30 às 17h, no Palácio Itaboraí.

Durante todo o dia acontecerão atividades coordenadas pelos próprios jovens junto à equipe da Fiocruz, como rodas de rima e de conversa, apresentações musicais, exibições de filmes, etc.

Confira a programação confirmada* do evento:

Mesas:

· MESA I - Políticas para a juventude: panorama nacional e local (Auditório) Horário: 11h

· MESA II - Desdobramentos do Fórum Social da Juventude de Petrópolis (Auditório) Horário: 14h30

 

Rodas de Conversa:

· Roda de conversa: Juventude e Política (Tenda ou Sala 1) Horário: 10h

· Roda de Conversa: Juventude e Sexualidade – (Tenda ou Sala 2) Horário: 10h20

· Roda de Conversa: Produção Cultural (Tenda) Horário: 12h30

· Roda de Conversa: Juventude LGBT (Tenda) Horário: 12h30

· Roda de Conversa: Juventude Preta (Tenda ou Sala 2) Horário: 13h10

· Roda de Conversa: Juventude e Feminismo (Tenda ou Sala 1) Horário: 13h50

 

Apresentações Artísticas:

· Contrapartida - Roda de rap (Palco Garagem) Horário: 10h

· Grupo Afro Serra - Roda de Jongo (Palco Jardim) Horário: 10h

· Camerata de Cordas OCPIT - Música Instrumental (Sala de exposições) Horário: 10h

· Duo Clarineta e Violão - Música Instrumental Popular (Sala de exposições) Horário: 10h20

· A Arte da Resistência - Poesia marginal (Palco Garagem) Horário: 10h30

· Roda Cultural do CDC - Nação HipHop (Palco Jardim) Horário: 12h30

· Vidas Negras – Performance teatral Sala I (2º Andar) Horário: 12h30

· Projeto Ação Social pela Música no Brasil - Música Instrumental Erudita (Sala de exposições) Horário: 12h30

· Marcelo StreetDance - Apresentação de dança (Palco Garagem) Horário: 12h30

· Performance Brenda Lima - Sala I (2º Andar) Horário: 12h50

· Camerata de Violões Arealense - Música Instrumental Erudita (Sala de exposições) Horário: 13h

· Banda Bárbara Pio - Banda pop/rock (Palco Garagem) Horário: 13h20

· Teoria Abstrata - Grupo de rap (Palco Jardim) Horário: 13h30

· Canto Solo - Repertório variado (Palco Jardim) Horário: 13h50

· Capoeira Imperial - Roda de capoeira (Palco Garagem) Horário: 14h

· Dança Espanhola e Ballet - Associação Franciscana de Solidariedade (SEFRAS) (Sala de exposições) Horário: 14h

· Igor Oggy e banda - Banda de pop/rock (Palco Garagem) 16h

 

Outras atividades:

· Intervenção de Grafite com Karlin KRLM (Tenda) Horário: Dia inteiro

· Oficina de Plantas Medicinais (Espaço de beneficiamento) Horário: 10h

· Exibição de Curtas: "Me respeite" e "Sala de Estar" produção dos alunos do Colégio Estadual Dom Pedro II (CENIP) (Sala Multimídia) Horário: 12h30

· Oficina de Mangá e Cartoon (Cafeteria) Horário: 13h

· Exibição de filme: "A casa de vocês é muito lá em cima” - Centro de Defesa de Direitos Humanos (CDDH) - documentário e debate (Sala Multimídia) Horário: 13h

· Oficina Degustação de Teatro do Oprimido (Espaço Tenda) Horário: 13h20

 

Exposições:

· Maquetes com materiais recicláveis (Cafeteria) Horário: 9h30 às 17h

· Miniaturas de Papelão (Cafeteria) Horário: 9h30 às 17h

· Exposição de desenho e ilustração com Matheus Quinan - Horário: das 09h30 às 17h00

· Exposição de Cartoon e Mangá com Luis Augusto Ferreira - Horário: das 09h30 às 17h00

* A programação poderá ser alterada até o dia do evento e estará em constante atualização.

 

 

Fiocruz pra Você 2018

O Fórum Itaboraí: Política, Ciência e Cultura na Saúde, programa especial da presidência da Fiocruz em Petrópolis, realizou no último sábado, 18 de agosto, a segunda edição do “Fiocruz pra Você” em Petrópolis-RJ. Promovido por meio de uma parceria entre o Fórum Itaboraí e a Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis, o evento contou com a visita de 797 pessoas e seguiu o mesmo conceito adotado nas edições de Manguinhos há mais de 20 anos: integrar saúde, cultura, música, ciência e cidadania em uma programação para crianças, jovens e adultos.

Foram oferecidas oficinas de plantio de mudas de plantas medicinais e outras com a equipe da Trilha do Arboreto, troca de óleo de cozinha usado e material reciclável por mudas, intervenções musicais de jovens componentes da Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí, oficinas de saúde bucal, doação de livros pela Biblioteca Livre do Fórum Itaboraí, diversos brinquedos e brincadeiras, teatro de fantoches, apresentações de circo, distribuição de brindes e, claro, aplicação de vacinas contra poliomielite e sarampo (tríplice viral).

De acordo com os dados oficiais da Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis, responsável pela disponibilização e aplicação das vacinas, 214 crianças foram imunizadas contra a poliomielite e 191 contra o sarampo, a caxumba e a rubéola (tríplice viral) totalizando 405 doses de vacina aplicadas.

Equipe do Fórum Itaboraí em Manguinhos

Além das atividades oferecidas em Petrópolis, os projetos do Fórum Itaboraí também integraram o evento de Manguinhos, sede da Fiocruz. A equipe de Plantas Medicinais montou um estande com banners, distribuiu panfletos e doou mais de 200 mudas de plantas medicinais e alimentícias não convencionais para os visitantes do estande.

A equipe social também enriqueceu a programação com um jogo de quebra-cabeça de conscientização sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. A partir da escolha de um objetivo prioritário, o jogador deveria conectar os outros objetivos, entendendo na prática como eles estão interligados. O método também foi utilizado com grupos de adultos para o Diagnóstico Rápido Participativo (DRP), que permite entender comunidades de forma rápida a partir do olhar dos próprios moradores.

Outros números sobre o “Fiocruz pra Você 2018” em Petrópolis:

Escovações supervisionadas com aplicação de flúor: 196 pessoas

Atendimento pediátrico - Pesagem e medidas: 116 pessoas

Atendimento do Resgate - Aferição de pressão arterial e níveis de glicose: 78 pessoas

Litros de óleo de cozinha recolhidos: 30 litros

Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí confirma participação na Bauernfest 2018, em Petrópolis.

A Orquestra de Câmara do Palácio Itaboraí fará uma apresentação especial na Bauernfest 2018, em Petrópolis. O concerto, que faz parte da programação oficial do evento, será realizado no domingo, dia 1º de julho, às 12h no Palco Koblenz. A apresentação será totalmente gratuita e aberta ao público. Confira a programação do evento: https://www.bauernfestpetropolis.com

Fórum Itaboraí (Fiocruz/Petrópolis), Prefeitura de Petrópolis e agricultores discutem ações para fortalecimento da agricultura familiar orgânica

O fortalecimento da organização coletiva, a criação de uma cooperativa de processamento de produtos orgânicos e as ações necessárias para o aumento da produção orgânica foram discutidas durante uma reunião técnica de apresentação e discussão do projeto "Fortalecimento da agricultura familiar orgânica”, promovida pela Fiocruz, por meio do Fórum Itaboraí, e pelo Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Participaram do evento, realizado em 08 de junho no Palácio Itaboraí, 36 pessoas, entre produtores, representantes da ABIO - Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro, Embrapa,  MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuário e Abastecimento, Sebrae e presidentes de associações.

 “O objetivo foi o de promover o diálogo e a participação de agricultores, militantes e protagonistas da agricultura familiar orgânica de Petrópolis, de forma a agregar contribuições e sugestões na revisão e redefinição das diretrizes estratégicas que nortearão as ações do Projeto ‘Fortalecimento da Agricultura Familiar Orgânica em Petrópolis’”, explicou Daiana de Melo Gomides, integrante da equipe multidisciplinar responsável pelo projeto idealizado pelo Fórum Itaboraí.

Petrópolis conta atualmente com cerca de cem produtores que se dedicam à produção orgânica e a intenção, segundo o Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, é a de estimular o crescimento da produção para que esse tipo de alimento atenda às demandas de setores como o gastronômico e hoteleiro. “Temos tudo para tornar esse tipo de produção mais uma vocação em Petrópolis. Através desse projeto criado pela Fiocruz, vamos ouvir os produtores e estudar a melhor forma de incentivo para que todas as ações pontuadas no projeto sejam realizadas com sucesso”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico Marcelo Fiorini.

O projeto, criado pela Fiocruz, foi contemplado no Acordo de Cooperação entre a Fiocruz/BNDES e Fiotec para promover a inclusão socioeconômica e o desenvolvimento sustentável de comunidades rurais e urbanas de baixa renda. Todo o programa compreende quatro eixos estruturantes: Organização coletiva /implantação da cooperativa; Implantação da Central de Processamento Mínimo; Canais de Comercialização; e Capacidade Produtiva. Os assuntos nortearam o encontro. Na ocasião, os participantes foram divididos em dois grupos e puderam refletir e apontar os principais desafios e obstáculos, bem como desenvolver propostas de ações e soluções de cada tema proposto. O projeto prevê a criação da Copope - Cooperativa de Produção Orgânica de Petrópolis. A iniciativa contará com o acompanhamento da Prefeitura, Fiocruz, Fiotec, BNDES, Embrapa, UFF - unidade Petrópolis e ABIO.

Segundo o levantamento feito pela Fiocruz, através de um esforço conjunto pode-se agregar valor aos produtos orgânicos produzidos no município e o processamento pode auxiliar nessa questão, inclusive facilitando o atendimento das demandas de diferentes setores.

O encontro, segundo Daiana Gomides, gerou ampla discussão e envolvimento dos participantes. “Diversas propostas de estratégias de ação e desdobramentos foram levantadas e serão consolidadas, avaliadas e aplicadas na perspectiva de uma construção coletiva de um plano de ação. Os próximos passos compreendem a divulgação e apresentação do projeto aos grupos de agricultores orgânicos do município, fazer levantamento dos agricultores interessados em participar da cooperativa, fazer o levantamento de demanda de consumo de produtos orgânicos e elaborar o projeto da Central de Processamento. Depois destas etapas, o projeto será revisado e submetido a nova avaliação pelo BNDES”.

“Essa foi a primeira reunião. Agora, a partir da devolutiva dos produtores, vamos nos organizar para cumprir as próximas ações previstas no cronograma”, explicou o diretor do Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, José Mauricio Soares.

Futuramente, o projeto prevê o aumento da produção local de alimentos orgânicos em 30% ao ano, com os alimentos processados utilizados nos setores locais como restaurantes e hotéis, além de departamentos da prefeitura. Também está prevista a formalização dos produtores e a certificação para comercialização nacional, além da criação de um observatório permanente de produção e gestão agrícola orgânica.

Também participaram do encontro o secretário de Meio Ambiente, Fred Procópio, o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Dalmir Caetano, e a chefe do Departamento de Urbanismo da Prefeitura, Layla Talin. (texto adaptado da matéria publicada pelo Jornal Diário de Petrópolis)

Exposição “Perspectivas do Livro Acadêmico”

 

O que é um livro acadêmico? O que ele tem que o diferencia de outros livros? E uma editora universitária? Como ela funciona? Essas e outras questões fazem parte do cotidiano da Editora Fiocruz, que resolveu respondê-las de um jeito diferente. Assim, surgiu a exposição “Perspectivas do Livro Acadêmico”, que integra as comemorações dos 25 anos da Editora Fiocruz. Ela foi inaugurada no final de maio, durante a 31ª Reunião Anual da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (ABEU), realizada no âmbito do 1º Seminário Brasileiro de Edição Universitária e Acadêmica. A exposição segue em cartaz até julho no Palácio Itaboraí, prédio da Fiocruz na cidade de Petrópolis (RJ). 

A previsão é que, depois do Palácio Itaboraí, outros espaços da Fiocruz recebam a exposição, inclusive unidades de outros estados. O objetivo é não só dar a conhecer o trabalho da Editora Fiocruz, como também incentivar a leitura e valorizar o livro como veículo de comunicação pública da ciência e tecnologia e da saúde. 

A exposição é formada por dois módulos. O primeiro apresenta os elementos fundamentais de uma editora: os livros e as pessoas. Fazem parte desse módulo um quebra-cabeça com as coleções da Editora Fiocruz, um painel interativo que compara os profissionais de uma editora aos músicos de uma orquestra e um vídeo que pontua conquistas e desafios da edição acadêmica. 

O segundo módulo estimula o contato e a experiência dos visitantes com a história e os livros da Editora Fiocruz. Compõem o módulo um painel de e-books, uma linha do tempo com livros cenográficos e vitrines com troféus de prêmios recebidos, além, é claro, de prateleiras com livros clássicos, de papel. Os visitantes podem pegá-los, folheá-los e, caso se interessem pela leitura, levá-los consigo. No final, uma “árvore de livros”, onde todos são convidados a tirar fotos e compartilhá-las por meio das redes sociais na internet. 

“Os conhecimentos contidos nos livros não podem ficar parados nas estantes. Livro é para ser lido, apropriado, partilhado, e servir à produção de novos conhecimentos”, defende o editor executivo da Editora Fiocruz, João Canossa. A exposição foi desenvolvida pela Editora Fiocruz em conjunto com a produtora Folguedo. Contou ainda com as parcerias da VideoSaúde da Fiocruz e da empresa Loja Interativa.

Visitação:

De segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30, até julho - Entrada Gratuita

Local: Fórum Itaboraí: Política, Ciência e Cultura na Saúde  

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 188, Valparaíso, Petrópolis, RJ

Biblioteca Livre do Fórum Itaboraí promove Feira de doação e troca de livros

A Biblioteca Livre do Fórum Itaboraí promoverá uma feira de troca e doações de livros no dia 11 de maio. O evento será gratuito e aberto a todos os públicos. A programação também inclui 2 sessões da peça infantil "Se essa rua fosse minha" que será encenada pelo Grupo Teatral Povo do Cafundó. As vagas para a apresentação teatral são limitadas e devem ser solicitadas com antecedência pelo telefone (24) 2246-1430. O Palácio Itaboraí fica na Rua Visconde de Itaboraí, 188, no Valparaíso em Petrópolis-RJ.

 

Fiocruz publica editais para estágio não obrigatório. Fórum Itaboraí oferece 1 vaga

No dia 09 de abril foi iniciado o período de inscrição para a seleção pública de estágio não obrigatório da Fundação Oswaldo Cruz. A oferta é de 201 vagas, das quais 150 são para unidades do Rio de Janeiro e 51 para regionais. Dentre as vagas do Rio, 137 são para cargos de nível superior e 13 de nível intermediário. O prazo de inscrição termina no dia 23/4.

O Fórum Itaboraí, em Petrópolis, disponibiliza 1 vaga destinada a estudantes que estejam cursando entre os 3º e o 4º períodos das áreas de ciências biológicas, farmácia e biomedicina. As atividades do estagiário/a serão supervisionadas por servidor do quadro da instituição e incluem o apoio ao desenvolvimento de pesquisas científicas com foco nas plantas medicinais e produtos orgânicos. É preciso ter conhecimentos básicos na área de botânica.

A Fiocruz pagará mensalmente uma bolsa estágio de R$ 364,00, para esta vaga, e auxílio transporte, no período máximo de dois anos, enquanto durar o estágio. A carga horária é de 20 horas semanais, na parte da tarde. Além da análise de documentação, conforme edital, o processo seletivo para esta vaga prevê entrevista.

As inscrições são gratuitas, vão até 23 de abril de 2018 e devem ser feitas no site do CIEE www.ciee.org.br, na seção para estudantes, onde pode ser acessado o edital do processo seletivo. O código da vaga é PRE02S. O Fórum Itaboraí fica na Rua Visconde de Itaboraí, 188 – Valparaíso.

 

Biblioteca Livre do Fórum Itaboraí lança campanha de arrecadação de livros infantis

No próximo mês de maio, a nossa Biblioteca Livre do Fórum Itaboraí realizará a 3a. Feira de Troca e Doação de livros infantis. Um evento anual voltado principalmente às crianças que, durante todo um dia, participam de diversas atividades ligadas à leitura. Para tal ocasião, a Biblioteca Livre do Fórum está lançando uma campanha de arrecadação de livros infantis, que podem ser entregues direto no próprio Palácio Itaboraí, localizado na Rua Visconde de Itaboraí, 188, no Valparaíso, em Petrópolis, de segunda à sexta, das 8h30 às 17h. Dependendo da quantidade e havendo impossibilidade da pessoa doadora entregar os livros no ponto de arrecadação, a equipe do Palácio vai buscar. Para tanto, é necessário agendar pelo tel.: (24) 2246-1430.

Algumas dicas para doação dos livros infantis:
- estarem em bom estado, sem rasuras;
- serem de histórias infantis e não livros de colorir;

- aceita-se livros em outras línguas; 

O Fórum Itaboraí tem um programa permanente intitulado Leia, Doe e Compartilhe, que opera a partir de caixas com livros de temáticas variadas e para diferentes faixas etárias, distribuídas pelas instalações do Palácio, das quais livros podem ser levados ou outros, doados, livremente. Por esta razão, doações de livros são bem-vindas o ano todo. Caso haja intenção de doar coleções ou quantidades maiores, procurar a Biblioteca Livre do Fórum Itaboraí. Não são aceitos livros didáticos.

Páginas